Você já parou para pensar a razão de Deus tolerar injustiça? – Habacuque 2.1

Blog IPJ (2)

Essa pergunta já foi feita inúmeras vezes, por muitos ao longo do tempo. O profeta Habacuque viveu tempo complicado (século VII a.C., alguns anos antes do cativeiro da Babilônia), testemunhando a injustiça dos ímpios contra os justos, e declarando o seguinte:

“Pôr-me-ei na minha torre de vigia, colocar-me-ei sobre a fortaleza e vigiarei para ver o que Deus me dirá e que resposta eu terei à minha queixa.” Habacuque 2.1.

O próprio povo de Deus não estava andando de forma justa e agradável diante de Deus, e Habacuque também se preocupava com a situação espiritual do povo da aliança.

Deus instrui Habacuque, dizendo que iria, sim, trazer juízo sobre seu próprio povo, e utilizaria os babilônios para tal, e depois traria juízo também sobre os babilônios. O profeta Habacuque faz uma das mais importantes declarações das Escrituras Sagradas:

“Eis o soberbo! Sua alma não é reta nEle; mas o justo viverá pela sua fé.” Habacuque 2.4

Neste versículo encontramos duas características são aqui contrastadas:

A primeira nos mostra o soberbo confiando em si mesmo e a segunda nos mostra o justo vivendo pela fé. Observe que o justo será preservado por causa da sua confiança em Deus.

Observe que não basta lembrar de um dia em que você depositou a sua fé em Cristo, é preciso viver em Cristo, continuar confiando. O cristão preserva sua confiança no Senhor. A palavra de Deus nos ensina que todo aquele que nEle crer terá vida eterna, isso é a demonstração da Fé em Cristo Jesus.

Abraão esperou com paciência o cumprimento das promessas, isso acontece pela fé, ele confiou em Deus. O mesmo deve acontecer fazer hoje, como o atual povo da promessa de Deus.

Mesmo vivendo em tempos difíceis, como são os tempos atuais, e contemplando uma época em que parece ainda pior do que a de Habacuque, não precisamos viver atormentados e perplexos pelas dúvidas. Diante das dúvidas, lembremo-nos de que o justo viverá pela fé.

O juízo de Deus vem no tempo certo ainda que pareça demorado, Deus, responde a um dos questionamentos do profeta com as seguintes palavras: “Porque a visão ainda está para cumprir-se no tempo determinado, mas se apressa para o fim e não falhará; se tardar, espera-o, porque, certamente, virá, não tardará.” Habacuque 2.3

O profeta deveria confiar e esperar porque um longo tempo ainda passaria até que os caldeus, conhecidos também como os babilônicos, fossem justiçados. Se eles agiam de forma ímpia, e agiam, o tempo do acerto de contas haveria de chegar para eles também. A justiça pertence a Deus e não aos homens. Deus prometeu que todo mal será castigado.

Desde o início da era cristã muitas pessoas têm achado que Deus está demorando em aplicar sua justa e perfeita justiça. Para muitos a volta de Jesus não mais haverá de ocorrer. Por isso dizem, já faz tanto tempo que seu Deus morreu, Ele não voltará mais. Mas que os ímpios chamaríamos de demora, o cristão encara como uma oportunidade para viver em consagração ao Senhor. O cristão aguarda ansioso o retorno glorioso do seu Filho, nosso Senhor e Salvador eterno.

Deus não fechou seus olhos para as injustiças praticadas, há um dia, já marcado, determinado por Deus, em que os pecadores comparecerão diante do tribunal divino, e “serão julgados, segundo as suas obras, conforme o que se achava escrito nos livros.” conforme João registra no livro do Apocalipse 20.12. Devemos lembrar-nos que o justo viverá pela fé. A Riqueza, o poder não são sinônimos de aprovação divina.

Os caldeus eram muito respeitados pelo poder que sua espada lhes havia conquistado. No fundo, todos acreditavam que a riqueza, a fama e o poder traziam juntamente a felicidade.

O mundo quer nos convencer que a verdadeira satisfação, está firmada em ganancia, ou seja, quanto mais se tem, mais satisfeito alguém se sente.

A bíblia nos ensina que a verdadeira e única satisfação encontraremos em Jesus Cristo, nosso Salvador, Redentor, aquele que entregou a vida para que nós tivéssemos vida, para sermos salvos, regenerados. Somente em Cristo encontraremos plenitude de alegria.

Não há qualquer problema em possuir coisas, em ter prosperidade, desde que o coração não esteja nas coisas e na prosperidade. Não há problemas em possuir dinheiro, mas se o dinheiro possui o homem, isso se torna em idolatria.

O Salmo 72 aponta que há, sim, uma prosperidade material alcançada pelo ímpio, mas tal prosperidade não é sinal da aprovação divina. O salmista reconhece “a prosperidade dos perversos” conforme registrado no versículo 3, e até questionava Deus sobre a razão serem perversos e, ainda assim, serem prósperos. O salmista também declarou que os ímpios, muitas vezes, se mostravam “sempre tranquilos” e aumentavam “suas riquezas”.

O salmista após uma profunda reflexão declara: “Até que entrei no santuário de Deus e atinei com o fim deles”, ou seja, o fim dos ímpios, conforme registro no versículo 17.

Prosperidade, como ensinada e demonstrada pelos caldeus, nunca foi sinônimo de aprovação divina.

A luz deste texto, concluímos que o justo viverá pela fé.

O Evangelho Segundo Mateus, registra as palavras de Jesus Cristo no quarto capítulo e quarto versículo:

“Não só de pão viverá o homem, mas de toda palavra que procede da boca de Deus.”

Essas palavras devem causar um impacto gigantesco e profundo em nossas vidas, deleite-se na palavra do Senhor, busque ao Senhor, pois somente Jesus Cristo tem as palavras de vida.

Oremos para o Senhor nos conceder o Espírito Santo, qual abrirá nossas mentes e compreenderemos a palavra dEle.

Estude a Escritura Sagrada, Ore a Escritura Sagrada, pois ela é a verdadeira palavra de Deus. A justiça pertence a Deus e não ao homem, confie que no seu devido tempo o Senhor fará a justiça perfeita, somente Ele é perfeito em seu julgar.

Algumas aplicações para nossas vidas:

  1. Entendemos que o justo viverá pela Fé, essa frase leva-nos para olhar somente para Cristo, em todas as circunstâncias de nossas vidas, tudo está no controle do Senhor. Adoremos ao Senhor!
  2. Sabemos que aqueles que confiam no Senhor, esperam nEle, a esperança está em Cristo, nosso Senhor. O grande dia está por vir, assim como o profeta esperava ansiosamente no Senhor, nós confiamos e esperamos em Jesus Cristo. Ele é a esperança perfeita, olhe para Jesus Cristo.
  3. Devemos deleitar-se na palavra de Deus, a Escritura é a voz do Senhor, o cristão não vive apenas do alimento físico. O alimento perfeito está na palavra do Senhor.

 

Que o Senhor nos abençoe e guarde hoje e para todo o sempre!

A Agenda para 2020 está quase pronta!

Em Fevereiro todos os eventos já estarão agendados e você poderá visualizar por aqui.