Vencendo a Discórdia

Blog IPJ

A discórdia é um grande desafio a ser vencido na vida do cristão, uma das evidências da discórdia é a vaidade, por achar que o controle deve ser centralizado em um único lugar. No casamento ela traz muitos males, em alguns casos o fim é o divórcio, na amizade a discórdia termina na inimizade.

O dicionário apresenta-nos  discórdia nas seguintes palavras, não chega em acordo, ou seja, o desacordo, a falta de entendimento, desavenças, cizânia. A Discórdia é ausência de harmonia entre duas partes, que acaba gerando atrito e inimizade.

Quando uma equipe de música da igreja ensaiar e os instrumentos, estiverem em harmonia, o momento de louvor em forma de cântico fica lindo. Uma orquestra bem afinada, alinhada a harmônica que produz é agradável aos ouvidos. Mas se a equipe de música não entrar em acordo harmônico, ou orquestra não estiver bem alinhada o som será um total desastre. Neste sentido, o desacordo torna-se um grande problema na vida do cristão.

No Evangelho Segundo Mateus encontramos um registro da fala de Jesus Cristo aos discípulos; “Porque, onde está o teu tesouro, aí estará também o teu coração.” (Mateus 6.21). Neste registro entendemos que a discórdia tem sua origem no coração das pessoas, que buscam a satisfação da própria vontade, neste sentido a discórdia apresenta que é tudo vaidade.

A escritura sagrada apresenta-nos a discórdia entre filho e pai, por exemplo, a discórdia entre Absalão e seu pai Davi. O tesouro de Absalão foi o desejo de reinar em lugar de seu pai, e isso gerou grande conflito e inimizade. Davi teve que fugir para não ser morto pelo próprio filho.

A discórdia, tem sua origem no coração que busca satisfação do próprio “eu”, da satisfação da própria vontade, talvez, veladamente, a busca do culto a si mesmo, a auto-idolatria. Absalão não refletiu no prejuízo que poderia causar, na família, no povo e ao seu redor, quem entra numa discórdia normalmente não pensa nas consequências de seus atos, nem mesmo se Deus aprova ou não, pois o que mais deseja é alcançar seu “tesouro”, o desejo de seu coração.

Se o coração é a fonte da discórdia, ele precisa ser domado, mas não será dominado pelo menor, mas dominado por algo maior. O Salmo 119.11 aponta o caminho para a solução da discórdia, a solução está no Senhor. O coração deve guardar a Palavra de Deus para não pecar contra o Senhor.

A escritura é a regra de fé e prática do cristão, para isso apresentaremos três textos que ajudam na solução da discórdia.

1º) Lute com todas as forças para fabricar a paz conforme o apóstolo Paulo registra em sua carta aos Romanos 12.18: Se por alguma circunstância não tivermos paz com todos, porém, se dermos todos os passos possíveis e necessários para ter paz com todos, Deus não nos cobrará e não nos fará responsáveis pela discórdia e ausência da paz. Por isso, do que depender de vós tende paz com todos.

2º) Peça perdão e conceda perdão o apóstolo Paulo escreve aos Colossenses 3.13: Parece que não temos muita dificuldade em reconhecer nosso erro diante de Deus, mas reconhecer nosso erro diante de outros parece pior do que a morte. A Escritura ensina que não devemos ficar irritado uns com os outros, é um mandamento de Deus ao homem, perdoar uns aos outros. Lembremo-nos que Cristo Jesus perdoou-nos, mesmo nós não merecendo, Ele concedeu o maior dos milagres, a salvação, tornado-nos aprovados diante do Pai.

Utilizar das palavras, não é fácil perdoar, e não buscar ao Senhor para perdoar genuinamente, demonstra a vaidade que está no coração. Perdoar implica em humildade, em deixar o passado no passado, implica em não buscar de volta a ofensa já perdoada, implica em tratar a pessoa como se ela não tivesse nos ofendido. O perdão é vital na vida do cristão.

O perdão liberta, sentir-se perdoado por Deus traz alívio e paz para a alma. Pedir perdão limpa a mente da consciência pesada. Conceder perdão liberta a alma da angústia e do rancor.

3º) Não deixe o diabo governar sua mente e coração esse alerta encontramos na carta do apóstolo Paulo aos Efésios 4.26-27: É muito difícil irar e não pecar contra Deus, pois a ira conduz facilmente ao descontrole da emoção e da razão.

Quanto mais tempo alguém demorar para resolver o problema de ira e de discórdia, mais essa pessoa estará satisfazendo o desejo de Satanás. É por isso que o versículo diz: “…nem deis lugar ao diabo.” Alguém dá lugar ao diabo quando deixa para amanhã a resolução de um problema de ira e de discórdia.

Lute contra a discórdia e não permita que ela se instale em seu relacionamento conjugal, nem no seio de sua família, na igreja entre os irmãos e nem em nenhum de seus relacionamentos.

Que o Senhor fortaleça-nos e que nos pareçamos cada dia mais com Jesus Cristo.

Que a Graça do Nosso Senhor e Salvador Jesus Cristo, o amor de Deus e a comunhão com o Espírito Santo esteja, concedendo-nos um coração como ao de nosso Senhor e Salvador, Jesus Cristo.

Que o Senhor fortaleça-nos!

Rev. Cristiam Matos

A Agenda para 2020 está quase pronta!

Em Fevereiro todos os eventos já estarão agendados e você poderá visualizar por aqui.