Tudo provém de Deus.

Pastoral (6)

Todos esperam de ti que lhes dês de comer a seu tempo” – Sl 104.27

 

É difícil para muitas pessoas reconhecerem que precisam de Deus para absolutamente tudo. Parece ser mais fácil acreditar no acaso, na força da natureza, em coincidências ou sorte e azar do que entenderem que do Senhor procede todas as coisas. Somente uma coisa elas não perdem jamais: a esperança de que haverá subsistência para o dia de hoje. Sem uma explicação lógica, continuam a acreditar que viverão o presente dia, que terão alimento para sustentar a energia de seus corpos, que haverá uma nova oportunidade para viver um novo dia amanhã. É um sentimento, uma esperança, quase uma certeza que provém do âmago de suas almas como se isto estivesse incrustado em seus DNA’s. Assim como o recém nascido instintivamente confia em sua mãe para suprir seu alimento, assim são as pessoas neste mundo a esperar por Deus sem, contudo reconhecerem o que ele faz.

A reflexão do salmista nos versos seguintes ao citado apresenta isto de forma simples e coerente: “Se lhes dás, eles o recolhem; se abres a mão, eles se fartam de bens. Se ocultas o rosto, eles se perturbam; se lhes cortas a respiração, morrem e voltam ao seu pó“. Observe que a origem de todas as coisas é a graça de Deus que dá conforme seu propósito; a partícula condicional “se” atribui ao Senhor a ação de dar ou não, de sustentar a quem ele bem entende e na quantidade que bem lhe apraz (v.28); A ausência da sua graça (ocultar o rosto) gera inquietude, instabilidade e incerteza tal que ficam perturbados, e também estão no controle de Deus os dias de todos os homens, pois somente o Senhor é capaz de tirar a vida, por mais que o homem sinta-se inclinado a encerrar sua carreira neste mundo (v.29). Quantos já tentaram o suicídio e sobreviveram! Quantos já atentaram contra a vida alheia e o Senhor os salvou! Ninguém morre na véspera e nem tampouco depois do tempo determinado. A forma, o modo, as condições em que a morte chega estão debaixo da permissão divina, mas jamais fora do seu controle. 

Seria a morte o fim de tudo? A mensagem do salmista é que a vida continua, não por reencarnação (esta doutrina é antibíblica – Hb 9.27), mas por novas criaturas que substituem as que morreram (v.30). Para os que crêem em Cristo, estas palavras também podem ser entendidas como a ressurreição final onde o Espírito chamará à vida todas as pessoas para o derradeiro juízo onde alguns serão destinados a viver eternamente com Deus e outros para uma eternidade de trevas e ranger de dentes (Ap 20.11-15). 

Você já pensou de onde provém seu alimento? Suas vestimentas? Sua vida? Sua morte? E sua vida eterna?

Um bom e abençoado dia!

Rev. Joel 

A Agenda para 2020 está quase pronta!

Em Fevereiro todos os eventos já estarão agendados e você poderá visualizar por aqui.