O ápice da vida cristã.

“Então, romperá a tua luz como a alva, a tua cura brotará sem detença, a tua justiça irá adiante de ti, e a glória do SENHOR será a tua retaguarda; então, clamarás, e o SENHOR te responderá; gritarás por socorro, e ele dirá: Eis-me aqui” – Is 58.8-9a.

 

Ápice é o ponto mais alto, o mais elevado, o pináculo atingível e desejado. Queremos uma vida cristã elevada, acima da mediocridade (média), que tenha significado e relevância para nós e para as pessoas que nos cercam. A descrição feita pelo profeta não é de sua autoria, mas do próprio Deus dizendo aos seus escolhidos que é possível chegar a fazer parte desta cúpula seleta. 

O que mais me impressiona no texto bíblico que isto é possível, mas não sem entendimento e comprometimento profundo com o próximo. Isaías 58 começa retratando a condição espiritual decadente do povo escolhido, das suas transgressões, e que insolentemente buscavam a Deus diariamente para saber os caminhos (mas não para andar neles), e que tinham a atitude hipócrita de se fazerem passar por pessoas que praticavam a justiça e o direito (v.1-2). Eram pessoas que apresentavam uma falsa religiosidade e ainda questionavam a Deus por sua total falta de descaso com o esforço deles em buscá-lo através de jejuns e orações (v.3a). 

Isaías revela que Deus estava observando atentamente os seus escolhidos. Via claramente o propósito do jejum, da dureza daqueles corações (v.3b-4a) e lhes diz abertamente que procedendo daquela forma seriam ignorados sempre (v.4b). Este não é o jejum que Deus espera, nem a atitude de quem se diz espiritual; nos versos 6 e 7 o Senhor diz especificamente o que ele espera dos seus filhos e que, quando assim procederem, então – e somente então – a luz romperá, a cura acontecerá, a justiça aparecerá, a glória de Deus resplandecerá, as orações serão atendidas e seu braço forte socorrerá. Além disto, também será necessário atender o que está previsto no verso 9b e 10a, então – e somente então – a luz nascerá nas trevas e o Senhor guiará continuamente, fartará sua alma, e você será como um jardim de delícias (v.11-12). 

Quer ser uma pessoa bem-aventurada? Quer ser feliz? Quer realmente que todas estas bênçãos aconteçam em sua vida? Faça o que Deus espera de você e então – somente então – você chegará lá! (leia o verso 14 – ele é muito interessante…).

Um bom e abençoado dia!

Rev. Joel