O Salvador – Isaías 53

Blog IPJ (2)

O profeta Isaías desenvolve seu ministério por volta do ano 740 a.C, e seu livro começa falando da visão que ele teve, durante o reinado de Uzias, Jotão, Acaz, Ezequias, reis de Judá. Os estudiosos relatam que Isaías era um aristocrata, muito bem relacionado com o palácio e a monarquia. Foi chamado por Deus e aparece entre os Profetas maiores, que mais profetizou a vinda e vida de Jesus.

Aqui no capítulo 53, ele fala como se desenvolveu o sacrifício de Jesus Cristo e o estado, em que Ele ficou ou como estava a sua aparência. É importante mencionarmos que esses fatos, também se encontram descrito no evangelho segundo Mateus 8.17, “17 para se cumprir o que foi dito por meio do profeta Isaías: “Ele mesmo tomou as nossas enfermidades e carregou as nossas doenças.””

Jesus Cristo sendo Rei, tornou-se servo e foi rejeitado entre os homens, encontramos neste capítulo a rejeição à JESUS (v.1,9), a aparência desfigurada de JESUS (v.2), o sofrimento e martírio de JESUS (v.3), a indiferença do povo em relação ao sofrimento de JESUS. Eles pensavam que Jesus Cristo estava sendo castigo pelos seus atos (v.4).

A gravidade do sofrimento de JESUS (v.5,8,10), é representada no madeiro, onde nosso Senhor foi moído, por causa dos nossos pecados, o estado pecaminoso de todos nós (v.4,6), levou a Jesus Cristo dar a sua vida, para recebermos a sua maravilhosa graça.

O profeta Isaías demonstrou com detalhes o que Jesus Cristo, nosso Salvador faria, pois somente Ele poderia fazer isso. Nosso Senhor foi homem, mas não deixou sua natureza divina, como homem, se fez pecador, como Rei dos reis se fez vencedor, venceu a morte.

Jesus Cristo morreu a morte de cruz, uma das mortes mais terríveis, pois somente pessoas consideradas culpadas, de grandes e terríveis atrocidades eram levados a cruz, para servir de exemplo. Ele fora levado a cruz para a glória do Pai, a obediência incondicional de JESUS ao PAI (v.7), o levou a receber a recompensa dada por Deus PAI, a alegria de ver os frutos do seu penoso trabalho (v.11), mesmo nós não merecendo. O Rei, O Deus, O Senhor, aquele que É o ontem, o hoje e sempre será, entregou a vida, venceu a morte e vivo está. Ele deu-nos vida, vida em Jesus, colou-nos no seu santo templo, somo feitos filhos, pela obra perfeita do Senhor.

A mensagem de Isaías e seus companheiros profetas, leva-nos a Jesus Cristo, através da pregação, da Escritura sagrada somos apresentados ao Cristo da vida, que nos amou de tal forma que recebemos o perdão pleno, por um homem que não tinha aparência, para atrair-nos a Ele, nada havia em sua aparência para o desejarmos. Ele sendo rejeitado pelos homens, não rejeitou aos homens, essa demonstração de amor, é a demonstração que mesmo sendo Rei, foi servo fiel, e sua fidelidade conduz a nossa fidelidade a Ele. Porque Ele nos amou, hoje o amamos. Louvado seja o Senhor.

Ele é o filho do amor, o cordeiro que foi esmagado pelos nossos pecados, o castigo sofrido na cruz, deu-nos paz, a paz com Deus. A sua luz brilhou em nós, porque Ele se entregou em nosso lugar. Jesus Cristo se fez pecador para fazer-nos filhos, sem dizer uma só palavra, se entregou como escravo, e nos fez viver. Oh glória! Como é extraordinário o que Jesus Cristo fez.

Nós somos ovelhas, a ovelha não sabe cuidar de si, limpar sua própria lã, é medrosa, não sabe para onde ir se o seu pastor não o guiar, enxerga muito pouco, somente curtas distâncias. O Senhor ao olhar para nós, vendo que nunca seriamos capazes de conhecer plenamente ao Pai, a cumprir de forma perfeitas as leis do Juiz Supremo, fez carne e no castigo que o esmagou, nós recebemos a paz, a redenção de nossas iniquidades.

Hoje podemos confessar ao Senhor, dizendo que Ele foi ferido por nossas transgressões, levou nossos pecados sobre seu corpo na cruz, em lugar de nossa culpa, Ele nos deu paz, em lugar da escravidão, nos libertou, nossa alma foi sarada pelas suas pisaduras.

Nós andávamos todos desgarrados, longe do aprisco do Pastor, mas Ele foi nos procurar, em montes gélidos e desolados, conduzindo-nos para o lar celestial.

Nosso Senhor sofreu cinco tipos de ferimentos, as contusões dos golpes com varas, as lacerações causadas pelos açoites, feridas penetrantes da cora de espinho, perfurações que atravessaram causado pelos pregos e incisões causada pela lança. Como uma ovelha que não se queixa perante os seus tosquiadores, Cristo suportou a cruz.

Jesus Cristo foi desprezado e, no entanto, é aceito e adorado, foi pobre, mas é rico. Morreu, porém, está vivo. Ele suportou, entregando-se em nosso lugar, o cordeiro perfeito. Ele é Jesus Cristo nosso Salvador.

Ele nos deu vida!

A luz de Isaías 53, podemos olhar para Jesus Cristo, dobrar nossos joelhos e o adorar. A vida, paz, alegria somente serão encontradas em Jesus Cristo, reconheça o Senhor como o único Deus.

A bíblia ensina que não seremos salvos se não estivermos em Cristo, Ele é o rio da vida, em Cristo um dia não haverá mais noite, dor, sofrimento, tristeza, clamor, um dia estaremos na presença do Senhor, veremos ao Cristo ressurreto, estaremos na eternidade, em plenitude de alegria.

Jesus Cristo está lhe convidando para fazermos parte desta grande família, muito breve, logo todo olho verá, nosso Senhor em majestade e glória descendo da mesma forma que subiu, para buscar o seu povo, um povo exclusivamente seu.

Que o Senhor transforme seu ser, e que você seja alcançado pelo nosso Senhor e salvador.

Nesta reflexão encontramos três aplicações para nossas vidas.

  1. Sabemos que somente em Jesus Cristo encontraremos salvação, a graça derramada sobre os cristãos é somente para quem está em Cristo e se alegra verdadeiramente com sua morte e ressurreição.

 

  1. Entendemos que não somos capazes de fazer algo que agrade ao Senhor, nada que fazemos trará alegria ao coração de Deus, de tal forma que Ele estará recompensado a nós por merecimento da salvação.

 

  1. Devemos buscar a Cristo Jesus como nosso real e único salvador, pois sua graça, foi concedida de graça. Ele pagou nossos pecados, levou sobre si nossas transgressões, deu-nos vida. Todo poder e autoridade, a tudo sustenta pela palavra, foi do agrado de Deus que Ele tenha supremacia. A verdadeira e única salvação está em Jesus Cristo, o resplendor do Pai. Que Jesus Cristo transforme sua vida, que Ele continue a ser o único sentido de viver, pois, viver é Cristo e morrer é lucro.

 

Não existe nada que não pertença ao Senhor, a Ele toda a honra glória e louvor.

Uma semana abençoada.

Rev. Cristiam Matos

A Agenda para 2020 está quase pronta!

Em Fevereiro todos os eventos já estarão agendados e você poderá visualizar por aqui.