O Deus que responde.

D8509306-7291-442A-A0A5-C3A51B7B5C17

“No dia da minha angústia, clamo a ti, porque me respondes” – Sl 86.7 

 

Um dos privilégios em servir ao Deus verdadeiro é receber respostas para as perguntas levantadas nos momentos de grande aflição. Em meio a tantas deidades que o mundo apresenta e reconhece como reais somente Deus é capaz de responder as orações de seus servos. Para exemplificar recorro ao episódio onde o profeta Elias, no cimo do monte Carmelo, enfrentava os quatrocentos e cinqüenta profetas de Baal e os quatrocentos profetas do poste-ídolo (Aserá – uma deusa babilônica [Astarte] e cananéia [da fortuna e felicidade], a suposta esposa de Baal). Ele lançou um desafio justamente sobre qual Deus respondia as orações e, portanto, era o Deus verdadeiro (1Rs 18.24); seus adversários tentaram de todas as formas alcançar o favor de seus deuses com danças ao redor do sacrifício (v.26), gritos (v.28), e até mesmo derramando o próprio sangue (v.28), mas não obtiveram resposta. Elias zombou deles e das suas orações vazias (v.27). Findo o tempo dedicado a eles, Elias orou ao Senhor e ele respondeu com fogo do céu que consumiu o holocausto, a lenha, as pedras, a terra e secou a água que havia sido despejada sobre o altar. 

O tempo passa, mas a humanidade continua a mesma – decaída e pecadora – sempre em busca de falsos deuses. No tempo da angústia recorrem ao vento e querem ouvir sussurros nas brisas; nós, ao contrário, recorremos ao Senhor. É maravilhoso entender que não precisamos levantar o tom da nossa voz porque nosso Deus não é surdo e nem está longe do nosso clamor; da mesma forma com alegria  reconhecemos que não há necessidade de recorrer a entonações lamuriosas em busca do favor divino porque nosso Deus sabe muito bem do que precisamos antes mesmo que pronunciemos qualquer palavra (Mt 6.32). Nós simplesmente oramos ao Senhor numa conversa respeitosa, leal, sincera e aberta onde colocamos aos seus pés nossa fragilidade, falta de sabedoria e inquietações, e confiamos que Ele há de nos responder em seu tempo e da forma que bem escolher (pode ser pela sua Palavra, por um servo que compartilha a Palavra, por eventos que nos cercam, pelo Espírito que fala ao nosso espírito e confirma que somos filhos de Deus [Rm 8.16]). 

Nosso Deus não nos livra dos problemas e aflições que criamos e nem tampouco daqueles que ele mesmo nos reservou em sua presciência, mas está ao nosso lado o tempo todo, nos ouve com carinho e responde as nossas orações. 

Que diremos à vista destas coisas? Louvado seja Deus a quem recorremos e que responde as nossas orações!

Uma boa e abençoada semana!

Rev. Joel 

 

A Agenda para 2020 está quase pronta!

Em Fevereiro todos os eventos já estarão agendados e você poderá visualizar por aqui.