Lucas 7.36 a 50 – Perdoar

perdao

Não é fácil perdoar. Principalmente aqueles que tiveram a intenção de nos machucar com palavras ou atitudes. A deliberação é como ferro quente, que não só marca a alma, mas tem o poder de rasgar e romper quaisquer laços, sejam sanguíneos ou afetivos. 

No texto escolhido vemos que Simão convidou Jesus para jantar. Aparentemente era algo bom, certo? Quem não gosta de ser convidado para uma celebração? Lucas registra que Jesus não se sentiu tão bem assim naquele lugar. Imaginem um salão quadrado. Numa das paredes tem a porta de entrada dos convidados e por onde eles serão servidos. Há uma grande mesa em forma de “u”, e no centro está Simão. Os convidados estão sentados por ordem de importância, tanto para sua direita quanto para sua esquerda. Os últimos lugares são aqueles perto da porta. Os judeus faziam suas refeições reclinados à mesa. Isto significa que a mesa deveria ter uns 30 centímetros de altura. Ao reclinarem em ângulo de 45º, ficava difícil ver os pés de alguém, a não ser se estivessem no último lugar – e ali estava Jesus. Por isto viram a mulher, viram o que aconteceu, viram a atitude de Jesus. Simão menosprezou a Jesus colocando-o no pior lugar à mesa. Porém, a humilhação continuou. Simão não ofereceu água para os pés (44), nem deu beijo de boas vindas (45), nem tampouco óleo para os cabelos (46); e todos os convidados perceberam. 

A mulher ofendeu a Simão. Entrou em sua casa sem permissão, interrompeu o jantar, impregnou o ambiente com o cheiro forte do perfume, fez uma “cena” e chamou toda atenção para si e para Jesus. 

Os convidados ofenderam Simão. Ninguém se mexeu para fazer qualquer coisa, nem para tomar as dores, nem para expulsar a mulher. Além disto, também ofenderam a Jesus por não repreenderem a Simão por sua atitude tão desprezível. 

Jesus, nosso modelo a ser imitado sempre, não se vingou pelas ofensas recebidas. Colocou-se acima das mesquinharias de Simão e da covardia dos outros convidados, e mostrou-se misericordioso com aquela pessoa que o buscou porque realmente queria sua presença, sua graça e seu perdão. O amor venceu (47), a fé salvou e a paz foi restaurada no coração (50). 

Certamente você tem alguém para perdoar. Alguém que em algum momento lhe disse palavras duras e maldosas, que “armou ciladas”, que humilhou você em algum momento, que não deu a você o devido valor, que o deixou “de lado”; alguém que deveria ajudar e se omitiu, estender a mão e a encolheu, abraçar e se afastou. Você tem duas escolhas: 1) ficar remoendo isto o tempo todo e amargurar assim a sua alma impedindo-a de crescer espiritualmente ou, 2) seguir o exemplo de Jesus e perdoar seus ofensores. 

Perdoar não é fácil, mas os resultados são muito especiais para a vida de quem perdoa e é perdoado. Aquela mulher pode ouvir dos lábios de Jesus e você também pode: “A tua a fé te salvou; vai-te em paz”.

Um bom e abençoado dia!

Rev. Joel

A Agenda para 2020 está quase pronta!

Em Fevereiro todos os eventos já estarão agendados e você poderá visualizar por aqui.