João 20.19-22 – Nossos medos – Parte 1

photo-1542662803-2f01b9f541db

Quem já não se sentiu amedrontado diante de outras pessoas? Quem já não titubeou quando alguém lhe pediu razão da sua fé? Quando somos confrontados, este medo assume grande proporção e nos mostra o quanto é real; ele chega ao ponto de nos acovardar ou inibir. O texto de hoje é o reflexo disto, pois os discípulos estavam com medo dos judeus, que eles os expusessem como fizeram com Jesus, que os revelassem como seguidores daquele que morreu na cruz. Estavam com tanto medo que se trancaram no cenáculo; não queriam sequer colocar o nariz para fora da porta! 

O medo faz com que uma pessoa perca de vista a exata dimensão da situação. Basta imaginar: Porque os judeus se importariam com eles? Já tinham matado o líder, e o resto se dispersaria em breve. Os discípulos representavam algum perigo à religião judaica? Nada mais eram do que homens comuns, sem poderes milagrosos, sem capacidade alguma para oferecer a mínima resistência. Os judeus sabiam disto e eles também! 

Como impedir o medo? Como equilibrar a fé e deixá-la preparada para estes conflitos? É por isto que Jesus se apresenta no meio deles, dentro do cenáculo trancado. Jesus vem até eles com palavras de afirmação – “paz seja convosco!”. Esta palavra é muito especial e tem a capacidade de dissipar o medo inicial ao ver que Jesus estava entre eles. É uma palavra  poderosa e expressa exatamente aquilo que estava no coração de Jesus para seus discípulos: o desejo de que a paz inundasse seus corações atemorizados. 

Como anda o seu coração? Está em paz ou está cheio de medos? Não importa qual seja o motivo destes temores nem o “estrago” que estão fazendo em sua caminhada de fé. Ser discípulo implica em aprendizado, em acertos e erros, em avanços e retrocessos; e os temores são parte do processo. Ainda que sejam muitos os nossos medos (do futuro, da pandemia, de não ter recursos para sustentar sua família, de não ser um bom pai ou boa mãe, de ser substituído ou de perder o emprego, etc.), o fato é que Jesus vem ao nosso encontro para nos dar a sua paz. Por mais forte que seja a porta ou impenetrável a sala onde nos escondemos, o Senhor se faz presente no meio de nós. Não vem para julgar, mas para ajudar; não vem para recriminar, mas para trazer uma palavra de alento, de esperança, de paz com Deus.  

Jesus diz: “Paz seja convosco”! Quem tem ouvidos para ouvir, ouça a voz do Senhor.

Um bom e abençoado dia!

Rev. Joel

A Agenda para 2020 está quase pronta!

Em Fevereiro todos os eventos já estarão agendados e você poderá visualizar por aqui.