João 1.1 a 14 – Luz

photo-1555488205-d5e67846cf40

Sem dúvida alguma a luz é uma das maravilhas que o ser humano desenvolveu. No decorrer dos anos a engenhosidade transformou as “lamparinas e lampiões” nas atuais lâmpadas feitas de LED. Além disto, as fontes de energias para que estas lâmpadas funcionem evoluíram desde os óleos minerais e vegetais, até a eólica, a hidráulica e a solar. O que podemos concluir a este respeito? Que os homens não querem viver na escuridão.

Como bem sabemos, a antítese da luz é a escuridão. O evangelista João nos afirma que Jesus é a luz do mundo e que as trevas não prevaleceram contra ele (Jo 1. 4 e 5, 9). Porque Jesus é a luz do mundo seria lógico que todas as pessoas se aproximassem dele para ficarem livres da escuridão, mas isto não aconteceu no passado e não acontece em nossos dias. O motivo é o mesmo que João evidenciou ao dizer que os  homens amaram mais as trevas do que a luz, porque suas obras eram – e são – más (Jo 3.19). A história da humanidade nos mostra que até hoje as pessoas preferem – consciente ou inconscientemente – viver longe de Jesus porque suas ações, pensamentos e palavras estão impregnadas de escuridão (v.11). Querem a luz, mas não querem dar ouvidos à Palavra de Deus e abandonarem as trevas. A este respeito o Rev. João Calvino disse: “O Senhor não brilha sobre nós, exceto quando tomamos sua Palavra como a nossa luz”.

O mundo continua a carecer de luz. Por mais que inventem, tentem, criem novas forças de energia, ainda assim andarão nas trevas e carecerão sempre da luz de Cristo Jesus. 

Graças a Deus algumas pessoas se aproximam da luz. Estes são os salvos, os eleitos, os escolhidos de Deus aos quais Jesus conclama para serem arautos da luz assim como foi João Batista (v.8). Ele não era a luz, mas tinha luz dentro do seu coração; nós não somos a luz, mas a temos em nossa vida e devemos fazer com que ela brilhe na escuridão. Por mais que você julgue sua luz interior como pequena e tênue (fraca), ela é mais do que suficiente para dissipar as trevas daqueles que estão em escuridão ao seu redor. Em Mateus 5.14 a 16 encontramos: “Vós sois a luz do mundo. Não se pode esconder a cidade edificada sobre um monte; nem se acende uma candeia para colocá-la debaixo do alqueire, mas no velador, e alumia a todos os que se encontram na casa. Assim brilhe também a vossa luz diante dos homens, para que vejam as vossas boas obras e glorifiquem a vosso Pai que está nos céus”. 

E aí? Vamos sair e iluminar a vida de alguém?

Um bom e abençoado dia!

Rev. Joel

A Agenda para 2020 está quase pronta!

Em Fevereiro todos os eventos já estarão agendados e você poderá visualizar por aqui.