Em busca da vontade de Deus.

Pastoral (8)

“…a fim de que o SENHOR, teu Deus, nos mostre o caminho por onde havemos de andar e aquilo que havemos de fazer” – Jr 42.3

 

Este verso é parte de uma assembléia constituída do povo de Judá, “desde o menor até ao maior” (v.1), onde eram representantes os capitães dos exércitos. Eles pediram uma espécie de “audiência com o profeta Jeremias (que também era sacerdote por hereditariedade por ser filho do sacerdote Hilquias). Judá estava sob o domínio dos caldeus e sob o comando de Nabucodonosor. Gedalias era o governador designado pelo rei (587 a.C), mas um homem da linhagem real judaica, Ismael, levantou-se conta a administração de Gedalias e o matou. Agora temiam a represália de Nabucodonosor e estavam propensos a ir para o Egito em busca de asilo. Seria esta a melhor solução? Era isto que Deus queria? Por isso foram até Jeremias e lhe rogaram que consultasse ao Senhor. 

Existem momentos em nossa vida que nos vemos em situação semelhante a esta e queremos saber o que Deus tem predeterminado para nossa existência. Não nos importa o porquê vivemos a situação difícil, mas o quê exatamente Deus quer de nós. 

Nas palavras ditas ao profeta Jeremias vemos claramente que há um problema de essência: eles pedem que o profeta consulte ao “seu” Deus. O povo de Judá era o detentor da promessa de que não faltaria rei descendente de Davi, e que o Todo Poderoso os abençoaria em toda a jornada. Porém, de alguma maneira, eles perderam a fé, a esperança e o amor por Deus. Estavam totalmente desatinados e precisavam de ajuda, e o profeta Jeremias prontamente atendeu à súplica. Disse-lhes que oraria ao Senhor “vosso” Deus – já na clara tentativa de resgatá-los dos caminhos tenebrosos que trilhavam – e que lhes declararia absolutamente tudo, sem ocultar nada (v.4). Ali estabelecem um pacto de ouvir e seguir a palavra que o Senhor enviasse, mas ainda insistem que era o Deus de Jeremias (v.5), e que fosse ela boa ou má obedeceriam sem pestanejar (v.6). 

Até aqui podemos entender o que se passava naqueles corações desejosos de saber o que Deus lhes reservava. Nos momentos em que nos sentimos amedrontados e sem saber para onde correr, a palavra de um homem designado por Deus (significado do nome de Jeremias) parece ser a solução ideal para nossa aflição.

O único problema é que ao ouvirem que Deus os queria onde estavam, que por mais que Nabucodonosor se irritasse com o ocorrido, o Senhor estaria ao lado deles e eles prosperariam em sua terra (v.11), os moradores de Judá não acreditaram e chamaram o profeta de mentiroso (43.2), e com isto todos desobedeceram a voz de Deus (43.4) com terríveis conseqüências no futuro próximo (43.11). 

Existem preciosas lições a serem extraídas desta história. 1) Deus fala através de seus designados (não qualquer pessoa que se diz pastor ou profeta) Pode não ser no tempo que desejamos (foram 10 dias de espera! 42.7), mas Deus responde; 2) A resposta de Deus pode não ser o que queremos ouvir, mas é o melhor para a nossa vida; 3) buscar uma resposta e não obedecer é trazer castigo sobre si mesmo. 

Sei que você quer conhecer a vontade de Deus para a sua vida, mas você realmente quer obedecer À voz do Senhor? Quer se comprometer de corpo e alma àquele que quer o melhor para sua vida?

Um bom e abençoado dia!

Rev. Joel

A Agenda para 2020 está quase pronta!

Em Fevereiro todos os eventos já estarão agendados e você poderá visualizar por aqui.