Efésios 5.1 a 21 – Filhos amados

filhos

Existe algum filho que não é amado? Infelizmente existe, e não são poucos os que se sentem assim. Filhos que por mais que se esforcem são menosprezados, diminuídos, ridicularizados por seus genitores; suportam o “bulling” dentro do lar porque esperam migalhas de afeto, de carinho, de atenção. Além destes existem aqueles filhos que foram rejeitados, abandonados, “largados” à própria sorte. Todos são filhos, mas não são, foram ou se sentem amados por seus pais. 

Por mais estranho que pareça, existem pessoas que sentem exatamente o mesmo em relação a Deus. Consideram-se filhas do Altíssimo, mas reclamam da sua falta de atenção, da inexistência de seu cuidado, do seu silêncio em relação aos clamores que fazem. Será que Deus é um pai desprovido de amor?

Primeiro é necessário definir o que é um filho de Deus. Segundo João 1.12, todas as pessoas são “criaturas” de Deus, mas filhos são apenas aqueles que receberam Jesus como seu Senhor e Salvador. Todas as criaturas estão debaixo da graça comum, isto é, a graça destinada a todos, independentemente se são bons ou maus, ricos ou pobres, justos ou injustos (Mt 5.45). Já os filhos desfrutam de uma graça especial, reservada para os eleitos e amados do Senhor, para aqueles que estão destinados à vida eterna (Rm 11.5-6; Ef 1.4-5). 

Você se considera filho de Deus? Ótimo! Então podemos passar para a próxima etapa e descobrir o que torna alguém em “filho amado” segundo o apóstolo Paulo. 

Filho amado é aquele que “imita” seu pai, isto é, que busca ter os mesmos sentimentos e procedimentos (v.1). e que anda em amor conforme o exemplo mostrado por Jesus (v.2), o filho amado que compraz o coração do Pai (Mt 3.17). Filho amado é aquele que policia seus lábios para falarem somente o que convém (v.3-4), que zela por sua santidade pessoal porque sabe o valor da herança que lhe está reservada (v.5); filho amado não se deixa levar por “conversa fiada” e não se deixa influenciar por sedutores que induzem à rebelião contra o Pai (6-7). Filho amado sabe onde estava e onde agora está pela graça de Deus (v.8) e por isto sabe o que agrada a Deus (v.9-10). Filho amado aprende com o Salmo 1 e não anda no conselho dos ímpios, não se detém no caminho dos pecadores e nem se assenta na roda dos escarnecedores (v. 11-13). Filho amado não “dorme” entre os mortos, anda com prudência todos os dias porque sabe que os dias são maus (v.14-16). Filho amado é sensato, compreende a vontade do Pai, é sóbrio e cheio do Espírito; em sua boca estão somente palavras edificantes, músicas que enlevam a alma, orações de gratidão (v.17-20). Filho amado não despreza seus irmãos, nem disputa com eles nenhum tido de primazia (v.21). 

Diante disto tudo, você pode dizer que é um “filho amado” do Senhor? Se a resposta for positiva, amém! Glória a Deus!; se for negativa, lembre-se que sempre é tempo para começar.

Um bom e abençoado dia!

Rev. Joel

A Agenda para 2020 está quase pronta!

Em Fevereiro todos os eventos já estarão agendados e você poderá visualizar por aqui.