Desatento.

www.ipj.org.br (7)

Disse-lhe Tomé: Senhor, não sabemos para onde vais; como saber o caminho?” – Jo 14.5 

 

É impressionante a quantidade de cristãos que não se dão conta sobre a vida e a morte; entre o Cristo crucificado e o Cristo ressurreto. Satisfazem-se com um conhecimento raso, insuficiente para nutrir a alma, incapaz de prover à própria alma o alento que vem da sabedoria que vem do alto (Tg 1.5, 3.17). 

O discípulo Tomé é um ícone da desatenção e do não entendimento a respeito aos ensinos e das palavras de Jesus. Quando Jesus propõe o retorno à Judéia para estar com Lázaro, “Tomé disse: Vamos também para morrermos com ele” (Jo 11.16). O contexto mostra que Jesus tinha recentemente “escapado” de um apedrejamento (Jo 10.31). A forma do registro aponta não para aceitação de um possível martírio, mas sim para uma tentativa de Tomé para dissuadir Jesus ou os discípulos desta jornada que considerava perigosa. Outro evento aconteceu quando Jesus apareceu no Cenáculo entre os discípulos pela primeira vez, fato este que Tomé não presenciou. Ao invés de acreditar em seus companheiros, Tomé disse categoricamente que não acreditaria até ver e tocar as feridas de Jesus (Jo 20.24-25). O próprio Senhor revelou o coração incrédulo de Tomé (Jo 20.27).

A frase: “não sabemos para onde vais” pode ser entendida apenas como uma dúvida pessoal que foi generalizada (por exemplo, a expressão: todo mundo disse… quando na verdade apenas uma ou outra pessoa falou), ou até mesmo expressasse o não entendimento do grupo sobre as palavras de Jesus. 

Na vida cristã existem vários momentos em que perdemos o “fio da meada”, a linha de raciocínio, o ponto específico que estava sendo tratado; no entanto, quando isto acontece, buscamos imediatamente saber mais, nos aprofundar na questão para que ela fique devidamente esclarecida em nossas mentes e corações. Dúvidas devem nos estimular ao conhecimento e não ao descaso ou à desatenção. Entendo que Tomé tinha motivos para não conseguir entender de imediato, mas nós hoje temos algo que os discípulos não tinham: os evangelhos, as cartas e o livro de apocalipse. Não saber para onde Jesus foi, ou desconhecer o caminho que todos deveríamos trilhar é algo inadmissível para os cristãos hodiernos. 

Tomé foi repreendido por Jesus devido sua desatenção ou incompreensão daquele conhecimento que já deveria dominar. Pelo que vimos até agora Tomé poderia crer mais, confiar mais, generalizar menos e se empenhar mais. 

Dizem que sábio é aquele que aprende com os erros dos outros. Vamos aproveitar este ensinamento?

Um bom e abençoado dia.

Rev. Joel. 

A Agenda para 2020 está quase pronta!

Em Fevereiro todos os eventos já estarão agendados e você poderá visualizar por aqui.