Atos 16.1-4 – Um discípulo chamado Timóteo

paulo-e-timoteo

Deus alcança as pessoas que ele quer. Para isto usa da instrumentalidade de outras pessoas que podem estar perto ou longe. No caso de Timóteo temos a informação que seu conhecimento a respeito de Cristo aconteceu dentro de casa, através de sua avó Lóide e mãe Eunice (2Tm 1.5), e que sua forma de ser, de portar-se diante dos outros demonstrava que era realmente uma pessoa cristã (v.2). Este reconhecimento é o diferencial entre aquele que diz ser cristão e aquele que o é de fato e de direito. Pessoas que são discípulos de bom testemunho são sempre bem quistas, bem vistas, bem vindas em qualquer lugar; por isto o apóstolo Paulo desejou a companhia de Timóteo e o convidou para fazer parte de seu ministério itinerante que, de cidade em cidade, reunia os cristãos para lhes comunicar as decisões tomadas pelos apóstolos e presbíteros de Jerusalém, e também aproveitava para lhes fortalecer na fé através do ensino e da pregação. Timóteo, engajado na obra de Deus, teve a oportunidade de ver e participar do fortalecimento e se alegrar com o crescimento das comunidades mediante a ação do Espírito Santo que convence o pecador do seu pecado, da justiça e do juízo de Deus (Jo 16.8).

Timóteo acompanhou Paulo, e também foi companheiro de Silas (At 17.14-15; 18.5) e de Erasto (At 19.22), e foi contado como um cooperador de Paulo (Rm 16.21). A amizade entre Paulo e Timóteo desenvolveu-se a tal ponto dele ser considerado como “filho amado” (1Co 4.17; 2Tm 1.2) e mais tarde como um ministro de Deus no evangelho de Cristo (1Ts 3.2) e, já no desempenho deste ofício, foi preso e mais tarde liberado pelas autoridades romanas (Hb 13.23). 

A vida cristã deve ser permeada de vida, desde o encontro inicial com Cristo, durante todo o transcorrer do tempo que permanecemos com vida, e até o encontro com a morte – que não põe fim à nossa existência, mas é apenas mais uma etapa a ser vencida pelo poder de Deus. Ser cristão é uma dádiva que o Senhor concede a poucos, para que cresçam e desenvolvam na fé, que suportem as aflições e dificuldades confiando no poder de Deus e não em seus próprios recursos físicos ou materiais. 

Acredito sinceramente que se você está lendo estas palavras é porque Deus tem planos para sua vida. Acredito que você é um dos chamados para seguir a Cristo, para ver e participar do reino de Deus, para se envolver na obra redentora de Jesus. Não creio que Deus chamou você para ser um novo “Timóteo” ou “Lóide” ou “Eunice” ou “Paulo” ou “Silas” ou “Erasto”; creio que Deus o chamou para ser simplesmente você mesmo! Sim, com seus medos e aflições, com suas limitações, com seu conhecimento previamente adquirido. Creio que o desejo de Deus é que você seja um cristão “evidente”, daqueles que não escondem sua fé diante dos outros, que obtém deles o testemunho de que verdadeiramente é um filho amado de Deus e que vai crescer dia a dia.

Posso não saber o seu nome, mas sei que o Senhor sabe muito bem quem é você, e sei que Ele quer que você seja seu discípulo. Vai aceitar o seu convite? Se já aceitou, vai viver de tal forma e com tal integridade que glorifique o nome de Deus?

Um bom e abençoado dia!

Rev. Joel

A Agenda para 2020 está quase pronta!

Em Fevereiro todos os eventos já estarão agendados e você poderá visualizar por aqui.