Aflições. 

Pastoral (8)

Estas coisas vos tenho dito para que tenhais paz em mim. No mundo, passais por aflições; mas tende bom ânimo; eu venci o mundo” – Jo 16.33

 

Conforme o contexto, as “aflições” neste mundo as quais Jesus se refere estão atreladas aos sofrimentos que serão causados pela sua morte na cruz, pelas incompreensões e perseguições destinadas aos discípulos. Seriam tempos de grande dor e tristeza, que seriam precedidos pela alegria da sua ressurreição e pela ação do Consolador que traria muita alegria a eles, e esta alegria não seria possível tirar deles (Jo 16.22). 

De forma geral, as aflições reservadas aos filhos de Deus não se resumem a estas; existem aquelas que são próprias da existência humana como enfermidades, dores e envelhecimento físico; outras são próprias das relações humanas, afetas aos sentimentos e como lidamos com eles; outras são de ordem moral onde defendemos o que acreditamos e por isto somos julgados. O problema é que muitas vezes elas estão interligadas, entremeadas, entrelaçadas com tal intensidade que é impossível tratar delas separadamente. Somem-se a isto os desejos dos próprios corações e o afã de realizá-los dentro deste período de vida que o Criador nos concede. Coberto de razão estava Jó ao afirmar: “O homem, nascido de mulher, vive breve tempo, cheio de inquietação. Nasce como a flor e murcha; foge como a sombra e não permanece” (Jó 14.1). 

Do texto desta pastoral podemos extrair algumas lições: 1) Jesus sabe das nossas aflições. Ele tem conhecimento do que sofremos e do que vamos passar no futuro. 2) Jesus quer equipar seus amados. Quer que todos tenham paz em meio às aflições lançando sobre ele as nossas ansiedades. Pedro entendeu bem esta mensagem  (1Pe 5.7). 3) Jesus quer nos motivar. Quer que nas horas de aflição levantemos nossa cabeça e que enchamos nossa vida de esperança. Seu propósito é que valorizemos o que é bom, que nos animemos e não desanimemos diante das tribulações. 4) Jesus quer que mantenhamos o foco. Jesus já apresenta como fato consumado a sua vitória na cruz. Ele vence o pecado, e depois vence a própria morte ressurgindo dos mortos. Sua vitória é completa e está proposta a todos os que nele confiam. Confira o que o apóstolo Paulo escreveu aos irmãos de Roma a este respeito – Rm 8.31 a 39 (leia! É importante!). 

Quando as aflições chegarem – e elas virão constantemente – lembre-se destas palavras de Jesus que estudamos hoje (Jo 16.33). Tenha bom ânimo e confie em Jesus porque dias melhores nos estão reservados.

Um bom e abençoado dia.

Rev. Joel 

A Agenda para 2020 está quase pronta!

Em Fevereiro todos os eventos já estarão agendados e você poderá visualizar por aqui.