Uma descoberta maravilhosa.

Uma descoberta maravilhosa. Lucas 24.6-8

A melhor notícia que poderia ser anunciada para o mundo é que o túmulo de Jesus Cristo estava vazio, nós não pregamos um Cristo que se encontra sepultado, mas o que vive, reina, o Cristo que está assentado a direita do Pai e está vivo pelos séculos dos séculos. A morte fora vencida por Cristo, Jesus é o Rei dos reis, Senhor dos senhores. Ele venceu e vive!

As mulheres ao chegar no sepulcro, observaram que a pedra não estava mais lá, havia sido removida, ao entrar elas viram que o corpo de Jesus não estava mais dentro do sepulcro. Um anjo ao aparecer para elas, lembrou-as das predições que lhes teria feito o Salvador quando ainda na Galiléia, isto é, que Ele seria entregue nas mãos de homens pecadores, que seria crucificado e que ressuscitaria ao terceiro dia. Os anjos avisaram que Ele não estava mais ali, tinha ressuscitado.

A ressurreição de Jesus Cristo é um fato histórico robustamente comprovado, tentaram acabar com essa verdade, tentaram e ainda tentam fazer com que isso tenha sido um mito contado, mas a verdade pura e simples é O Senhor está Vivo. Tentaram por meios de alegações dizer que os discípulos subornaram os guardas para retirar o corpo de Cristo e esconder, neste sentido poderiam sustentar a ressurreição sem a aparição. Porém Jesus depois de ressurreto apareceu para muitos, a saber, apareceu a Maria Madalena, às mulheres, a Pedro, aos dois discípulos no caminho de Emaús, aos apóstolos sem Tomé, aos apóstolos com Tomé, aos sete apóstolos no mar da Galileia, a uma multidão de 500 irmãos, a Tiago, a Paulo, a Estêvão e a João na Ilha de Patmos.

A conversa na Transfiguração foi sobre a sua morte, a qual havia de cumprir-se em Jerusalém. E, antes de sair da Galileia, Jesus deu aos seus discípulos instruções explícitas sobre a necessidade de sua iminente morte.

As mulheres ao entenderem que o corpo de Jesus não fora levado por homens, mas havia ressuscitado, as deixou-as maravilhadas, pois seu Senhor estava vivo, havia ressuscitado, não estava mais entre os mortos.

É muito provável que em suas mentes tenha passado a possibilidade de José de Arimateia com seus súditos tenha removido o corpo de Jesus, elas não sabiam que o sepulcro estava lacrado com o selo e nem dos guardas que montariam guarda para proteger o sepulcro de violações.

Observe que elas estavam maravilhadas, pois o que Jesus havia predito, se cumpriu. Jesus disse que ressuscitaria e ressuscitou. Glórias ao nome do nosso Senhor, pois Ele vive!

A ressurreição de Jesus é um fato revigorante, os discípulos, esmagados pelo desânimo, estavam preocupados e com medo, pois o seu Senhor já não estava no meio deles, neste sentido eles estavam acuados e com muito medo. Ao receberem a notícia que o Senhor não estava entre os mortos, que Seu corpo já não estava no túmulo, que o túmulo estava vazio, pois as mulheres foram contar a descoberta maravilhosa a eles, de forma poderosa foram transformados. Tornaram-se ousados, valentes e poderosos no testemunho, enfrentaram ameaças, açoites, prisões, morte e martírio sem jamais recuar. Eles não teriam morrido por uma mentira. Homem nenhum morreria para defender algo que não é real. A mudança dos discípulos é uma prova incontroversa da ressurreição de Jesus Cristo. Muitos dos discípulos morreram como mártires por causa dessa verdade. Ao longo dos quatro primeiros séculos, uma multidão de crentes morreu nas arenas e foram queimadas vivas por causa dessa verdade. Os apóstolos Pedro, André, Filipe, Bartolomeu, Tiago, filho de Alfeu, e Simão, o zelote, foram crucificados. Tiago, filho de Zebedeu, foi morto à espada, Tomé foi morto por uma lança, Mateus foi morto à espada, Tadeu foi morto por flechas. João, filho de Zebedeu, foi banido para a Ilha de Patmos.

A igreja cristã foi estabelecida sobre a pedra fundamental a rocha desta verdade, todas as nações, raças, línguas e povos uniu-se em torno desta verdade extraordinária.

A fala dos anjos foi uma lembrança do ensino sobre a ressurreição que Jesus, da mesma forma que aconteceu no seu nascimento, os anjos anunciaram a ressurreição de Jesus.

Os anjos levam essas mulheres de volta às palavras de Cristo, quando Ele falou claramente sobre sua crucificação e ressurreição no terceiro dia: “Lembrai-vos de como vos preveniu, estando ainda na Galileia, quando disse: Importa que o Filho do homem seja entregue nas mãos de pecadores, e seja crucificado, e ressuscite no terceiro dia” (24.6b,7). A exortação angelical foi eficaz, pois elas se lembraram imediatamente das palavras de Cristo.

No caminho para a sepultura de Cristo elas estavam preocupadas de como entrariam no sepulcro, com certeza elas não estavam sorridentes, pois estavam indo ver o seu Senhor morto, mas ao chegarem lá, descobrem de forma maravilhosa que seu Senhor estava vivo, então elas retornam com muita alegria, regressam maravilhadas, pois nosso Senhor vive.

Nos alegremos com a vitória que o Senhor Jesus Cristo nos concedeu, sua morte nos trouxe vida, sua ressurreição concedeu a nós o perdão, a salvação. Que dia gloriosos será aquele quando Cristo voltar.

Essas verdades e alegria não é concedida a nós pelos nossos querer, mas é Cristo quem nos concede, oremos para que a mesma alegria da descoberta dessas mulheres, entre em nossos corações ao ser alcançados pelo Senhor.

Que o Senhor nos conceda a graça de alegrarmos nEle!

Deus abençoe as nossas vidas! 

Rev. Cristiam Matos