2 Cr 6.28 a 31 – Conhecendo a própria chaga e dor

templo

O rei Salomão teve o privilégio de fazer a oração de consagração do novo templo de Israel. Era a transição entre o tabernáculo – igreja móvel – e o templo de Jerusalém, e o texto escolhido é parte deste pronunciamento oficial. O templo passaria a ser o referencial da presença do Deus nacional que estaria atento a todos os homens que, pela fé, se dirigissem a ele em oração. 

Salomão eloqüentemente coloca diante do Senhor diversas possibilidades de catástrofes e angústias, muitas delas fruto do pecado pessoal ou nacional, e pede a Deus que tenha misericórdia, que ouça as orações que lhe forem direcionadas, que aceite o pedido de perdão dos pecados, quer sejam feitas pelo soberano, quer por qualquer cidadão israelense. Os versos escolhidos retratam as calamidades que, frutos da ação divina, impingem dores à nação – fome, peste, pragas na lavoura, cerco e outras pragas e doenças (v.28).

Algo interessante que surge no verso 29 é o reconhecimento de que a dor não é igual para todos, e somente a própria pessoa é capaz de quantificar a sensação dolorosa e desagradável a que é submetido. Assim, a dor corporal, mental e espiritual é individual e não pode (nem deve) ser desprezada pelos outros e nem por si mesmo. Isto significa que você deve orar pela nação, mas também por si mesmo, pela sua própria dor e aflição de sua alma, ainda que seja toda dor seja fruto de algo determinado pela vontade ou permissão do Senhor – como é o caso que vivemos no presente momento.

Salomão suplicou a Deus que ouvisse as orações individuais, que perdoasse a cada pessoa que o buscasse em oração, e que fizesse justiça baseado no conhecimento que somente o todo Poderoso possui a respeito do coração de cada pessoa (v.30). Para o rei, o objetivo final da calamidade era conduzir as pessoas ao temor do Senhor e para que andassem em seus caminhos por todos os dias que lhes concederia (v.31).

Você conhece a sua própria dor? Você tem orado por si mesmo nestes tempos de aflição mundial? Crê que esta calamidade tem um propósito divino para a sua vida e para a vida de todos aqueles que temem ao Senhor? 

Deus quer que você ande hoje em seus santos caminhos, e em todos os dias que ele, em sua misericórdia e amor, ainda irá conceder a você.

Vamos caminhar com o Senhor?

Um bom e abençoado dia.

Rev. Joel 

A Agenda para 2020 está quase pronta!

Em Fevereiro todos os eventos já estarão agendados e você poderá visualizar por aqui.